Um lugar para compartilharmos as coisas da família, cura interior e do cotidiano, sempre à Luz da Palavra de Deus.

sábado, 31 de maio de 2008

QUANDO SOMOS REPROVADOS


É natural do ser humano querer ser aprovado em tudo o que faz. Muitos passam a vida inteira querendo a aprovação dos outros.
Errar é insuportável, é admitir que fracassamos, que não tentamos o suficiente ou mesmo não houve o esforço necessário.

O Bebê chora quando não está doente, para obter a atenção da mãe e conseguir o que quer, e se não é atendido, aí é que chora realmente.

Quando crianças, as artimanhas são muitas para obtenção do que se desejamos, e se não somos atendidos, as birras são redobradas, não se medindo as conseqüências destes atos frívolos.

Na condição de adulto, quem não quer ser aprovado em um concurso, no vestibular ou em um teste? Para isso, também sabemos que é necessário esforço, aprofundamento nos estudos e no conhecimento, senão, a reprovação é certa, e que gosto amargo.

Assim é pela vida afora. Nas diversas situações que enfrentamos, não queremos ser reprovados, fazemos de tudo para passar com louvor, exibir assim para parentes e amigos o que foi conseguido com tanto esforço.

Da mesma forma deve ser em nossa vida espiritual. Devemos manter o mesmo zelo, aperfeiçoarmo-nos sempre, mas, parece que não é bem assim. Tanto faz, Deus é bom, é amor, é perdoador.

É sempre bom lembrarmos que Deus não tem o culpado por inocente.

O Senhor já advertia e ainda adverte o seu povo falando através do profeta Naum:
O destruidor está já diante de ti: guarda tu a fortaleza, observa o caminho, esforça os lombos, fortalece muito o teu poder. Naum 2.1.

É necessário assim fazermos para não sermos reprovados em todas as áreas da nossa vida e, principalmente na vida espiritual.

O Apóstolo Paulo já nos advertia:

Examinai-vos a vós mesmos se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não sabeis, quanto a vós mesmos, que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados. 2 Coríntios 13:5

Fique na paz do amado e até breve.

Um comentário:

Márcio Costa, Pr. disse...

Em primeiro lugar quero agradecer a DEUS, por tão importante resposta, e pela vossa vida que se confirma um instrumento nas mas mãos do SENHOR ETERNO.
Amém.

Márcio Antônio Costa, Pr.
AD Barretos

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails